Óleos Essenciais

Óleo Essencial de Cedro - 10ml (Phytoterápica)

Disponibilidade: Em estoque

R$30,00

O cedro-do-atlas é nativo das montanhas do Atlas, na Argélia e Marrocos. Pode chegar a altura de 35 metros. É uma das árvores mais majestosas, expressando uma grande força espiritual. O óleo de cedro é destilado da serragem, e possui aroma lenhoso, balsâmico muito agradável. Dentre suas propriedades, podemos destacar sua ação antisséptica, adstringente, expectorante e diurética.


Sobre o Óleo Essencial de Cedro


Infelizmente o Cedro do Líbano (Cedrus libani), o único usado pelos antigos, não cresce mais tão abundantemente como antes. Havia grandes florestas dessas enormes árvores, mas há séculos têm sido consideravelmente reduzidas pela grande demanda por mobília de Cedro. A madeira era usada na construção de templos e palácios no Oriente Médio, e vasta quantidade foi usada para construir o grande templo de Salomão em Jerusalém. Hoje, apenas umas poucas centenas de árvores sobrevivem. O óleo de madeira de Cedro foi possivelmente o primeiro óleo essencial a ser extraído de uma planta, tendo sido usado pelos egípcios no processo de mumificação. Eles também o valorizam como ingrediente no preparo de cosméticos, e impregnavam com ele as folhas de papiro para protegê-lo de insetos. Usavam a madeira para fazer adereços, mobílias e embarcações e não usavam nada mesmo para os seus esquifes. Valorizavam tanto o Cedro que a área do Líbano foi incorporada ao Império Egípcio a fim de assegurar um fornecimento regular.


Há dois óleos comerciais conhecidos pelo nome de Cedro. O óleo do Cedrus atlantica, que é um cedro verdadeiro, é conhecido como óleo de Cedro de Atlas e vem do Marrocos. O outro óleo vem da Juniperus virginiana, uma árvore conífera que cresce na América do Norte. É conhecida como cedro vermelho e tem relação com o cedro amarelo (Thuja occidentalis), de cujas folhas o óleo de tuia é obtido. O Cedro tem um efeito positivo sobre a pele, e é valioso em todo tipo de erupções da pele. Sua ação é sedativa, adstringente e antisséptica, atenuando os comichões. É muito bom para acne, pele oleosa e seborreia (cabelo oleoso, caspa) e tem sido recomendado para alopecia traumática. Ele também pode ser valioso em estados mais sérios, tais como eczema, dermatite e psoríase. Em alta concentração, pode irritar a pele.


É muito bom repelente de insetos e é eficaz contra uma variedade de fauna, incluindo mosquitos, traças, larvas de carunchos, sanguessugas e ratos! Como provou inibir a mitose (divisão celular) das células de tumores, pode ser de valia na terapia do câncer. Essa ação se deve à sua consistência oleosa, partilhada com a terebintina e diversos ácidos gordurosos. O óleo de cedro de Atlas provavelmente tem ação muito semelhante à do cedro vermelho. Seu uso tem sido mencionado em conexão com bronquite, gonorréia, infecções respiratória e urinária, tísica e tuberculose.


Precauções


Deve ser evitado durante a gravidez.

O cedro-do-atlas é nativo das montanhas do Atlas, na Argélia e Marrocos. Pode chegar a altura de 35 metros. É uma das árvores mais majestosas, expressando uma grande força espiritual. O óleo de cedro é destilado da serragem, e possui aroma lenhoso, balsâmico muito agradável. Dentre suas propriedades, podemos destacar sua ação antisséptica, adstringente, expectorante e diurética.

Sobre o Óleo Essencial de Cedro

Infelizmente o Cedro do Líbano (Cedrus libani), o único usado pelos antigos, não cresce mais tão abundantemente como antes. Havia grandes florestas dessas enormes árvores, mas há séculos têm sido consideravelmente reduzidas pela grande demanda por mobília de Cedro. A madeira era usada na construção de templos e palácios no Oriente Médio, e vasta quantidade foi usada para construir o grande templo de Salomão em Jerusalém. Hoje, apenas umas poucas centenas de árvores sobrevivem. O óleo de madeira de Cedro foi possivelmente o primeiro óleo essencial a ser extraído de uma planta, tendo sido usado pelos egípcios no processo de mumificação. Eles também o valorizam como ingrediente no preparo de cosméticos, e impregnavam com ele as folhas de papiro para protegê-lo de insetos. Usavam a madeira para fazer adereços, mobílias e embarcações e não usavam nada mesmo para os seus esquifes. Valorizavam tanto o Cedro que a área do Líbano foi incorporada ao Império Egípcio a fim de assegurar um fornecimento regular.

Há dois óleos comerciais conhecidos pelo nome de Cedro. O óleo do Cedrus atlantica, que é um cedro verdadeiro, é conhecido como óleo de Cedro de Atlas e vem do Marrocos. O outro óleo vem da Juniperus virginiana, uma árvore conífera que cresce na América do Norte. É conhecida como cedro vermelho e tem relação com o cedro amarelo (Thuja occidentalis), de cujas folhas o óleo de tuia é obtido. O Cedro tem um efeito positivo sobre a pele, e é valioso em todo tipo de erupções da pele. Sua ação é sedativa, adstringente e antisséptica, atenuando os comichões. É muito bom para acne, pele oleosa e seborreia (cabelo oleoso, caspa) e tem sido recomendado para alopecia traumática. Ele também pode ser valioso em estados mais sérios, tais como eczema, dermatite e psoríase. Em alta concentração, pode irritar a pele.

É muito bom repelente de insetos e é eficaz contra uma variedade de fauna, incluindo mosquitos, traças, larvas de carunchos, sanguessugas e ratos! Como provou inibir a mitose (divisão celular) das células de tumores, pode ser de valia na terapia do câncer. Essa ação se deve à sua consistência oleosa, partilhada com a terebintina e diversos ácidos gordurosos. O óleo de cedro de Atlas provavelmente tem ação muito semelhante à do cedro vermelho. Seu uso tem sido mencionado em conexão com bronquite, gonorréia, infecções respiratória e urinária, tísica e tuberculose.

Precauções

Deve ser evitado durante a gravidez.

Fabricante Phytoterápica

Queremos saber sua opinião

As emissões de CO2 do frete, a gente neutraliza para você!

Saiba mais!
Scroll to Top